Como declarar o Imposto de Renda do condomínio? 

Como declarar o Imposto de Renda do condomínio? 

Estamos chegando próximo à data limite para a declaração do imposto de renda (31 de maio) e muitos síndicos começam a se questionar sobre o imposto de renda do condomínio. 

E já adiantamos que a gestão financeira do condomínio não está isenta de obrigações fiscais e o não pagamento pode acarretar em problemas contábeis, como multas e taxações adicionais. 

Como o imposto de renda do condomínio é um assunto confuso, preparamos este texto para te ajudar a entender um pouco mais sobre o tema e tirar todas as suas dúvidas. 

Venha entender com a gente! 

É necessário declarar o Imposto de Renda do Condomínio? 

Apesar do imóvel ainda possuir obrigações fiscais, a boa notícia é que não é necessário realizar o pagamento do imposto de renda do condomínio

Esta isenção está prevista no Parecer Normativo CST nº 76 de 1971

3. Nessas condições, por não se tratar de pessoa jurídica e por não se situar entre as entidades enumeradas na Portaria GB-337-69, não se inclui na obrigatoriedade da apresentação da declaração de rendimentos.” 

No entanto, é importante estar atento às obrigações fiscais relacionadas ao condomínio, como a entrega da DIRF. 

O que é e como fazer a DIRF de um condomínio 

Embora o Imposto de Renda do condomínio não seja uma obrigação fiscal, a Declaração de Imposto de Renda Retido na Fonte é um documento obrigatório que deve ser entregue anualmente pelas empresas, incluindo os condomínios.  

A DIRF é utilizada para informar à Receita Federal os rendimentos pagos a pessoas físicas e jurídicas, além dos impostos retidos na fonte. 

Para fazer a DIRF do condomínio, é necessário reunir todas as informações referentes aos rendimentos pagos a pessoas físicas e jurídicas, bem como os impostos retidos na fonte. 

Esses dados devem ser inseridos em um programa específico disponibilizado pela Receita Federal e, em seguida, a declaração deve ser enviada pela internet.  

Segundo a Receita Federal na DIRF deve ser informado

  • Os rendimentos pagos a pessoas físicas domiciliadas no País; 
  • O imposto sobre a renda e contribuições retidos na fonte, dos rendimentos pagos ou creditados para seus beneficiários; 
  • O pagamento, crédito, entrega, emprego ou remessa a residentes ou domiciliados no exterior; 
  • Os pagamentos de plano de assistência à saúde – coletivo empresarial. 

De quem é a responsabilidade de enviar a DIRF? 

A responsabilidade pela entrega da Declaração de Imposto da DIRF em um condomínio é do próprio condomínio, representado pelo seu síndico ou administrador. 

Assim, é fundamental que o síndico ou administrador do condomínio esteja ciente das obrigações fiscais relacionadas ao imposto de renda do condomínio e se responsabilize pela entrega da DIRF no prazo estabelecido. 

Vale ressaltar que o atraso na entrega da DIRF pode gerar multas e outras penalidades para o condomínio. 

Qual o valor da multa por falta de entrega da DIRF? 

O valor da multa pode variar de acordo com a gravidade da infração e com o tempo de atraso na entrega. 

Segundo o Jornal Contábil, caso o condomínio não apresente a DIRF ou forneça informações incorretas ou incompletas, estará sujeito a uma multa mínima de R$ 500,00. 

Além disso, a multa por atraso na entrega da DIRF corresponde a 2% ao mês-calendário ou fração, limitada a 20% do montante do imposto de renda retido na fonte, independentemente de ter sido integralmente pago. 

Bônus: imposto de renda do síndico 

Mesmo o imóvel pagando a DIRF, que se refere ao imposto de renda do condomínio, o síndico ainda precisa realizar a sua declaração

Para síndicos que recebem remuneração, a declaração do imposto de renda é obrigatória e deve ser feita anualmente. 

O síndico não é considerado um profissional liberal, mas sim um prestador de serviços, o que impacta diretamente na forma como o imposto é calculado e declarado. 

Para calcular o imposto de renda, é necessário levar em consideração a remuneração recebida, bem como as despesas que podem ser deduzidas, como por exemplo, gastos com transporte e material de escritório, entre outros. 

Conclusão 

Um condomínio não precisa pagar imposto de renda, mas ainda assim deve elaborar e pagar um imposto denominado como DIRF.  

O não pagamento pode resultar em multas a partir de R$500,00. 

Por isso, é recomendado que os condomínios contem com o apoio de profissionais capacitados na área contábil para orientá-los sobre as obrigações fiscais relacionadas ao imposto de renda do condomínio. 

Dessa forma, é possível garantir a regularidade fiscal e evitar problemas com a Receita Federal

Conheça nossa Newsletter 

Sabemos que as questões condominiais são complexas e existem muitas regras que precisam ser seguidas, por isso, criamos uma newsletter para ajudar síndicos e administradoras de todo o país a se atualizarem. 

Não perca mais tempo buscando informações dispersas sobre a gestão financeira de condomínios

Inscreva-se em nossa newsletter e receba conteúdos exclusivos que vão te ajudar a manter a saúde do seu condomínio sempre em dia. 

Que tal receber dicas e novidades?

Assine nossa newsletter para receber conteúdos relevantes do mercado.

A sua instituição de pagamentos

Onde estamos

Matriz: São Paulo
Rua Paes Leme, 215, 14ºandar, Pinheiros, São Paulo/SP
CEP 05424-150 – (11) 3090-3227
Filial: Belo Horizonte
Rua Santa Catarina, 1631, 12ºandar,
Lourdes, Belo Horizonte/MG
CEP 30170-081 – (31) 4040-4167

A sua instituição de pagamentos

×